Typography
Alberione

«Ei-lo humilde, silencioso, incansável, recolhido nos seus pensamentos, que passam da oração à obra, sempre atento a perscrutar os sinais dos tempos. O nosso P.e Tiago Alberione deu à Igreja novos instrumentos para que esta se possa expressar melhor, novos meios para dar vigor e vastidão ao seu apostolado... Deixe que o Papa, em nome de toda a Igreja, exprima a sua gratidão».

Assim se expresse Paolo VI dia 28 de Junho de 1969. O P.e Tiago Alberione na audiência com o Papa está acompanhado pelos partecipantes do segundo Capítulo Geral e por uma numerosa representação de Paulistas e Paulinas. Nesta ocasião o Papa concede ao fundador da Família Paulista a cruz “Pro Ecclesia et Pontifice”.

Dois anos mais tarde, no dia 26 de Novembro de 1971, ao fim da tarde Paolo VI visita em forma privada o P.e Tiago Alberione moribundo. Às 18,26 do mesmo dia o P.e Tiago Alberione conclui a sua existência terrena. As últimas palavras deixadas como testamento espiritual aos seus filhos e filhas são um convite à esperança: “Morro... rezo por todos, Paraíso!”.

Estas são as etapas essenciais da sua vida:

  • 1884, 4 de abril – Tiago Alberione nasce em São Lourenço de Fossano (Cúneo), Piemonte, norte da Itália.
  • 1890-1891 – Inicia a escola primária em Cherasco (Cúneo) e um ano depois diz à mestra: “Quando eu crescer, serei padre!”.
  • 1896, 25 de outubro – Entra no Seminário de Bra (Cúneo). Em abril de 1900 sai do Seminário.
  • 1900, outubro – Entra no Seminário de Alba (Cúneo). É orientado pelo Cônego Chiesa.
  • 1900, 31 de dezembro – Durante a adoração noturna na Catedral de Alba “sentiu-se obrigado a fazer algo pelo Senhor e pelos homens do novo século”.
  • 1907, 29 de junho: É ordenado sacerdote em Alba. Recebe láurea em teologia e, após breve ministério em Narzole, é nomeado Diretor espiritual dos Seminaristas.
  • 1912 – Começa a publicar a revista “Vida pastoral”.
  • 1913, 12 de setembro – Assume a direção do semanário “Gazeta de Alba”.
  • 1914, 20 de agosto – Abre a Escola tipográfica “Pequeno Operário”, a futura Sociedade de São Paulo (SSP), com dois rapazes: Desiderio Costa e Torquato Armani.
  • 1915, 15 de junho – Funda a Pia Sociedade Filhas de São Paulo (FSP).
  • 1917, 30 de junho – Funda a União dos Cooperadores da Boa Imprensa (hoje “Associação dos Cooperadores Paulinos”).
  • 1921 – Nasce “O Domingo”, periódico que ele chama o “vice-pároco de papel”.
  • 1924, 10 de fevereiro – Funda as Pias Discípulas do Divino Mestre (PDDM).
  • 1924, 1º de outubro – Começa a publicar a revista “O Jornalzinho”.
  • 1926, 13 de janeiro – Envia Pe. Giaccardo para fundar uma comunidade em Roma.
  • 1927, 12-13 de março – Ereção canônica da Sociedade de São Paulo e Votos religiosos de Pe. Alberione diante do Bispo de Alba, Dom Francisco Re.
  • 1931 – Primeiras fundações paulinas no exterior: Brasil, Argentina e Estados Unidos.
  • 1931, 25 de dezembro – Nasce o semanário “Família Cristã”.
  • 1932, 15 de agosto – Inicia a revista “A Mãe de Deus”.
  • 1936, julho – Pe. Alberione se transfere definitivamente de Alba para Roma.
  • 1938, 7 de outubro – Funda as Irmãs de Jesus Bom Pastor, as “Pastorinhas” (IJBP).
  • 1940-1945 (II Guerra mundial) – Faz promessa de erigir um santuário a Maria pela salvação de todos os membros da Família Paulina.
  • 1941, 10 de maio – Aprovação pontifícia da SSP e das suas Constituições.
  • 1954, 30 de novembro – Consagração do Santuário Rainha dos Apóstolos em Roma.
  • 1957, abril-maio – Primeiros Capítulos gerais dos institutos SSP, FSP, PDDM.
  • 1959, 29 de junho – Funda as Irmãs de Maria Rainha dos Apóstolos pelas vocações, as “Apostolinas”.
  • 1960, abril – Curso mensal de Exercícios em Ariccia (Roma) para atualização e aprovação pontifícia dos Institutos paulinos de vida secular consagrada, agregados a Sociedade de São Paulo: Jesus Sacerdote, São Gabriel Arcanjo, Nossa Senhora da Anunciação e Santa Família.
  • 1962-1965 – Pe. Alberione participa do Concílio Vaticano II.
  • 1963, 3 de dezembro – Decreto conciliar “Inter Mirifica” que consagra a pregação com os meios de comunicação social.
  • 1969, 28 de junho – Honorificência “Pro Ecclesia et Pontífice” da parte do papa Paulo VI.
  • 1969, 5 de agosto – O II Capítulo geral SSP proclama Pe. Alberione Superior geral emérito e elege como sucessor Pe. Luís Damaso Zanoni.
  • 1971, 26 de novembro – Às 18:30 Pe. Alberione expira no seu quarto da Casa Geral, uma hora após a visita pessoal de Paulo VI.
  • 1981, 4 de maio – Nada obsta para a sua Causa de Beatiticação.
  • 1996, 25 de junho – É declarado Venerável por João Paulo II.
  • 2003, 27 de abril – Pe. Alberione é declarado Bem-aventurado.

Esta sua grande obra já tinha sido prefigurada no longínquo 1918 quando o P.e Tiago Alberione, falando a um pequeno grupo dos seus primeiros jovens, inspirado pelo Espírito dizia-lhes: «Elevai os olhos ao céu e imaginai uma grande árvore da qual non se vê o cimo: esta é a nossa Casa, que é verdadeiramente uma “grande árvore”; vós não estais senão junto às raízes. A actual Casa, de facto, é somente a raiz desta enorme árvore. Vós estais aos pés duma grande montanha, subi, olhai o horizonte, é o mundo inteiro». Hoje os Paulistas e as Paulinas, espalhados por todo o mundo, agradecem ao Senhor por ter dado à Igreja este apóstolo incansável.