06
Lun, Jul

Portogallo-Angola

 
 
portogalo

DON FAVIO MARÍN MARÍN
Superiore
Nomina: 3 dicembre 2019
Email: Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.
  pdf ITA (184 KB) pdf ESP (207 KB) pdf ENG (183 KB)

www.paulus.pt

Storia

Comunità e Attività

Informazioni

Notizie

Multimedia

 

Typography

Dividida em três grupos, a Assembleia dedicou o segundo dia de trabalhos (25 de fevereiro) à definição do Objetivo Geral, dos Objetivos Específicos e respetivas linhas operativas para os vários sectores da Vida Apostólica, da Comunidade e Espiritualidade, da Animação vocacional e Formação, da Administração e Serviço de Autoridade, e Família Paulista, no próximo triénio.

Na manhã do dia 26 de fevereiro a Assembleia aprovou a Ata dos trabalhos do dia anterior; procedeu à eleição dos Conselheiros: Pe. Rui Martins Tereso (I Conselheiro) e Ir. Darlei Zanon (II Conselheiro); fez a revisão do Estatuto Regional; aprovou a Ata do dia e o Comunicado Final. Registou-se o mesmo anseio e determinação que marcou o começo da Assembleia: ser «Testemunhas da comunicação de Cristo», na alegria e em fidelidade ao carisma paulista.

Nas linhas operativas fica manifesta a vontade dos Paulistas se lançarem para a frente. Com audácia e determinação, os Paulistas de Portugal estão cientes da abundância de «riqueza de possibilidades que se abrem para o apostolado e para a pastoral vocacional em Angola», como frisou o Superior Geral em carta acima referida, ao traçar as Linhas Programáticas para a Região Portuguesa.

Na homilia da Eucaristia de encerramento da XIII Assembleia Regional de Portugal, Pe. Silvio Sassi, recolhendo a inspiração advinda da Palavra de Deus deste dia, exortou a Assembleia a «reavivar o olhar sobrenatural sobre a nossa vida e sobre os nossos projetos: tudo pelo Evangelho»; sublinhou que «ninguém é inútil para realizar a missão comunitária de evangelizar: cada um pode dar uma ajuda»; e frisou que «o carisma não se aprende só na teoria, mas ao vivê-lo juntos dia após dia», concluiu o Superior Geral.