19
Sex., Jul.
×

Erro

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens joomgallery/originals/circumscription_19/portogallo_120/2013_-_giubileo_50_392 deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens joomgallery/originals/circumscription_19/portogallo_120/2013_-_giubileo_50_392 deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

Pe. BentoOs Paulistas de Portugal celebraram festivamente os 50 anos de sacerdócio do Pe. José Bento Nunes Duarte, no dia 6 de Julho de 2013, na comunidade de Apelação, juntamente com numerosos familiares, membros da Família Paulista e de congregações religiosas, amigos e benfeitores.

No início da celebração foi lida a mensagem que o Superior Geral, Pe. Silvio Sassi, enviou para esta ocasião, da qual destacamos: «Em nome da congregação, agradeço-te de coração pela tua disponibilidade e generosidade, mas desejo que seja sobretudo o Senhor a recompensar-te com graças abundantes e consolações. “50 anos de sacerdócio e apostolado paulista bem vividos são uma corrente de merecimentos preciosíssimos e garantia de salvação” repetia o nosso beato Fundador em ocasiões semelhantes.»

Recordando alguns dados da biografia do Pe. José Bento, o Superior Regional, Pe. José Carlos Nunes, referiu que «Após a ordenação ficou mais um ano em Roma para fazer os estudos de Pastoral. O Superior Geral, D. Zanoni, tinha destinado o Pe. José Bento ao Congo, mas com a falta de sacerdotes em Portugal, regressou ao país de origem em 1965, ocupando-se do armazém. Sucessivamente passou para a administração da revista «Família Cristã», onde ficou cerca de 2 anos. Posteriormente o Superior Geral, Don Renato Perino, em 1967, passeando no terraço de Apelação, pediu ao Pe. José Bento que fosse para a Livraria de Lisboa (no Largo Trindade Coelho), ao que este objectou dizendo «não tenho jeito para lidar com as pessoas», ao que o Don Perino respondeu «se não fores temos que fechar a livraria»; assim sendo ficou logo decidido o assunto. Acompanhou a passagem da Livraria para a Rua São Nicolau, que abriu em 17 de Fevereiro de 1975. Permaneceu lá até 1996 (durante 29 anos), altura em que foi nomeado superior da Comunidade de Apelação e acumulou com a direcção da Livraria de Lisboa. Depois foi nomeado Director-geral do apostolado entre 1996 e 1999, sendo o 1º a exercer este cargo em Portugal. Posteriormente foi nomeado Ecónomo Regional nos mandatos do Pe. Ricardo Ares e do Pe. Guillermo Gândara, entre 1999 e 2005. Com a morte do Pe. José Vítor Silva e Sousa, regressou ao apostolado na Livraria de Lisboa, sendo nomeado director de 2005 a 2008. Seguidamente foi transferido para a Comunidade de Lisboa, onde lhe foi pedida a responsabilidade de ser Superior dessa Comunidade entre 2008 e 2011, no mandato do Pe. Caon. Mais recentemente foi nomeado responsável pelos Cooperadores Paulistas em Portugal e pela Obra das Missas Perpétuas, cargo que assume ainda hoje.»

Após a Eucaristia, seguiu-se um jantar servido nos jardins da Comunidade, onde uma brisa suave atenuava o calor típico do verão. Seguiram-se momentos de convívio e a projecção de uma homenagem fotográfica recordando momentos da vida do Pe. José Bento desde aspirante, com 15 anos, até aos dias de hoje.

{gallery}joomgallery/originals/circumscription_19/portogallo_120/2013_-_giubileo_50_392{/gallery}

Onde estamos